Termo de cooperação com a Abiove e Aprosoja prevê ampliação do programa de gestão da sojicultura brasileira

AIBA - Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia > Notícias > Notícias > Termo de cooperação com a Abiove e Aprosoja prevê ampliação do programa de gestão da sojicultura brasileira

O Banco do Brasil assinou no dia 04 de dezembro, em São Paulo, termo de cooperação mútua com a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT). A parceria prevê investimentos no âmbito do Programa Soja Plus, iniciativa de gestão econômica, social e ambiental da propriedade rural.

Participaram da assinatura do acordo os presidentes da Abiove e da Aprosoja (MT), respectivamente, Carlo Lovatelli e Ricardo Tomczyk, e o vice-presidente de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, Osmar Dias. “É interessante a chegada de novos parceiros de peso para dar envergadura ao Programa”, destaca Ricardo Tomczyk, presidente da Aprosoja-MT.

O BB também vai colaborar na produção de conteúdos técnicos em materiais de treinamento, inclusive sobre os produtos e serviços disponibilizados pelo Banco ao produtor rural, com especial atenção aos destinados à adequação socioambiental da propriedade. Além disso, utilizará sua estrutura e equipes para apoiar cursos, treinamento e dias de campo realizados pelo Programa.

“O Soja Plus é uma iniciativa que valoriza a agricultura brasileira, ao viabilizar a melhoria contínua das propriedades rurais. A participação do Banco do Brasil no Programa reforça nosso compromisso com ações que apoiam, de forma efetiva, a evolução dos produtores rurais no sentido da sustentabilidade”, avalia o vice-presidente Osmar Dias.

O evento em São Paulo contou com a participação de parceiros do Soja Plus nos quatro estados em que o programa está implantado. Em Mato Grosso, a Aprosoja-MT e a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato). No Mato Grosso do Sul, a Federação de Agricultura e Pecuária do Mato Grosso do Sul (Famasul). Na Bahia, a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba). Em Minas Gerais, o sistema da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e a Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Para o presidente da Abiove, Carlo Lovatelli, a parceria com o Banco do Brasil inaugura uma nova etapa na agenda do Soja Plus, que tem planos de expansão para outros estados produtores. O Programa começou por Mato Grosso (1º produtor nacional), em 2011, e se estendeu para o Mato Grosso do Sul (5º maior), Minas Gerais (6º) e Bahia (7º). “O Soja Plus é demandante e precisa de mais pessoas, técnicos, para levar às propriedades as capacitações e o que precisa ser feito de melhorias para elas se adequarem às exigências da legislação brasileira”, diz Lovatelli.

O programa

O Soja Plus é divido tem três fases: a primeira é de mobilização dos produtores por meio de palestras e informações gerais sobre o Programa; a segunda é a da realização de cursos; e a terceira é a da assistência técnica nas fazendas, quando é aplicado ‘check list’ com indicadores socioambientais. A metodologia de trabalho do Soja Plus está alicerçada em cinco módulos de gestão aplicada à propriedade rural: saúde e segurança ocupacionais, melhores práticas de produção e adequação ambiental, viabilidade financeira e econômica, qualidade do produto e responsabilidade social.

Os produtores participantes recebem diversas ferramentas para a melhoria da gestão das propriedades rurais. Uma delas é o manual ilustrado sobre construções rurais, além de vídeos-aulas com os procedimentos seguros em diferentes locais e situações, como oficinas mecânicas e transporte de funcionários, uso correto de tratores agrícolas (pulverizadores e colheitadeiras), construções de aceiros para prevenção de incêndios, trabalho em altura e em ambientes confinados, entre outros.

Os produtores que participam do programa recebem, ainda, 60 placas informativas sobre saúde e segurança, kit de primeiros socorros, blocos carbonados para controle de entrega de EPIs e documentos, além de fichas para registros de atividades. Desde a criação do Programa, foram realizados cursos e oficinas de campo para 4.630 produtores rurais sobre o cumprimento da rigorosa legislação social brasileira, oferecidos 81 cursos de 16 horas/aula para 1.620 produtores, distribuídas 75 mil placas de orientação para prevenção de acidentes, e 800 fazendas foram beneficiadas com visitas técnicas regulares realizadas pelos supervisores de campo.

Fonte: Ascom  Abiove

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.