Estado quer alcançar autossuficiência na produção de carne de frango

AIBA - Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia > Notícias > Notícias > Estado quer alcançar autossuficiência na produção de carne de frango

Desafios da produção de grãos na Bahia são temas discutidos no XXX Congresso de Milho e Sorgo

Desafios da produção de grãos na Bahia são temas discutidos no XXX Congresso de Milho e Sorgo

Alcançar a autossuficiência na produção de ovos e de carne de frango na Bahia, através da atração de investimentos para o setor, é uma das metas prioritárias do governo do Estado, através da Secretaria da Agricultura, conforme destacou o secretário da pasta, Jairo Carneiro, ao abrir oficialmente, representando o governador Jaques Wagner, o XXX Congresso Nacional de Milho e Sorgo (CNMS), “Nosso grande desafio é transformar grãos em alimentos para consumo humano e em proteína animal, já que somos grandes produtores de milho e soja”, disse Jairo Carneiro, lembrando que na última safra foram colhidas 3,2 milhões de toneladas de milho e 3,98 milhões de toneladas de soja, matérias primas para alimentação animal, além do sorgo, cuja safra foi de 76 mil toneladas. O evento acontece até quinta-feira (7), no Hotel Pestana em Salvador.

Apesar da elevada produção de grãos, a Bahia só produz 60% da carne de frango, 30% da carne suína, e 20% dos ovos que consome. Para mudar essa realidade, o governo do Estado trabalha para atrair investimentos para ampliação ou implantação de novas empresas. Para tanto, lembrou Jairo Carneiro, o Estado investe em infraestrutura, a exemplo da Ferrovia da Integração Oeste Leste (Fiol), o Porto Sul, em Ilhéus, e Canal do Sertão, cujo projeto executivo está sendo elaborado, para trazer água do Rio São Francisco, a partir de Sobradinho, para a Barragem de São José do Jacuípe, entre os municípios de Capim Grosso e Várzea da Roça. Essa obra, lembra o secretário, vai fomentar a irrigação numa vasta extensão do semiárido, bioma ocupa 2/3 de todo o território, onde vive cerca de 50% da  população.

Jairo Carneiro destacou ainda que a Bahia oferece todas as condições e oportunidades para a implantação de agroindústrias, lembrando que “além da grande produção de grãos, que requer os beneficiamento e processamento agroindustrial, há disponibilidade de terras agricultáveis disponíveis para novos investimentos”. Ele disse ainda que a atração de agroindústrias é uma das metas do Estado, visando agregar valor à produção, gerando emprego, renda e melhores condições para o homem do campo.

Agricultura familiar

O presidente da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EDBA), vinculada à Secretaria da Agricultura, Elionaldo de Faro Teles, ressalta a importância do evento e afirma que “para nós que trabalhamos especificamente com a agricultura familiar é um momento singular, com a participação de mais de uma centena de agricultores familiares da região nordeste da Bahia, produtoras de milho. Estamos muito felizes pela inserção da agricultura familiar neste congresso, que permitirá o aprofundamento na construção de tecnologias como alternativas para as famílias do estado. A Bahia tem caminhado para a articulação e integração do agronegócio, sem esquecer, também, do desenvolvimento da agriculta familiar”, ressaltou Elionaldo.

Na abertura do XXX Congresso Nacional de Milho e Sorgo (CNMS), que pela primeira vez acontece na Bahia a EBDA foi homenageada pela parceria e pesquisa para o desenvolvimento das culturas do milho e do sorgo em benefício dos diversos segmentos da sociedade brasileira.

Com destaque mundial na produção de grãos, o Brasil é o terceiro maior produtor mundial de milho e sorgo e o segundo maior exportador.  A Bahia tem papel relevante neste cenário, sendo o estado líder na produção de grãos do Norte e Nordeste. “A característica mais importante da agropecuária baiana é a diversificação das atividades produtivas”, destacou o presidente da Associação Brasileira de Milho e Sorgo (ABMS), Paulo César Magalhães.

O XXX Congresso Nacional de Milho e Sorgo segue até quinta-feira (7), com apresentação de cerca de 500 trabalhos técnicos científicos em formato de pôster, 16 palestras, painéis, quatro minicursos, além de conferência e simpósio com temas relacionados aos processos tecnológicos e científicos sobre as culturas e as políticas de desenvolvimento para o setor.

A solenidade de abertura contou também com as presenças do chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo, Antônio Álvaro Corsetti Purcino, e do presidente desta edição do congresso, Edson Alva, entre outros.

Ascom Seagri/EBDA  4 de agosto de 2014
Daniela Silva – Josalto Alves – Cintia Sacramento
71.9975.2354 – 3115.2794

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.