Bahia é destaque na produção de grãos e fibras

AIBA - Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia > Notícias > Notícias > Bahia é destaque na produção de grãos e fibras

Em 2019 e 2020, as atividades agrícolas na Bahia registraram um crescimento de 10,5%, aumento positivo que persistiu, mesmo com todos os impactos negativos gerados pela pandemia global em decorrência do vírus da Covid-19. Entre as três principais atividades do setor produtivo (agronegócio, indústria e serviços), o campo foi o único a fechar o período em alta. A Bahia tem uma agricultura variada, e um papel de destaque na safra de grãos, fibras e frutas; o Censo Agropecuário é o principal e mais completo levantamento de dados sobre a produção agropecuária, florestal e aquícola brasileira.


De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na Bahia o agronegócio gerou, em 2020, um valor adicionado bruto de R$ 28 bilhões. Com isso, a atividade teve um expressivo ganho de participação no PIB do estado, passando de 6,8% (em 2019) para 10,4% (em 2020) de todo o valor gerado. Levantamento aponta também, que o acréscimo em volume foi impulsionado pela atividade de agricultura, que cresceu 16%, devido principalmente ao cultivo de soja, mas também aos cereais e outras culturas.

No Oeste da Bahia, os municípios que lideram o PIB (Produto Interno Bruto) agropecuário são: São Desidério, Formosa do Rio Preto, Correntina, Barreiras e Luís Eduardo Magalhães.

Fonte: IBGE

O gerente de Agronegócio da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Aloísio Júnior, acredita que a tecnologia desenvolvida nos últimos anos apresenta uma importância considerável no campo. “Nos últimos anos, o processo de adoção tecnológica condicionou parâmetros de produtividade expressivos para o setor agrícola. Isso porque o setor tem a capacidade de ampliação produtiva, em razão de técnicas em trajetórias de difusão bem definidas, onde a reação em cadeia proporciona crescimento em nichos tecnológicos e estabelece caminhos para desenvolvimento econômico e sustentável na região”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.