Aiba e Abapa solicitam melhores condições de crédito ao BNB

AIBA - Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia > Notícias > Notícias > Aiba e Abapa solicitam melhores condições de crédito ao BNB

bnbAs mudanças e perspectivas do setor produtivo regional. Este foi o tema do XX Fórum Banco do Nordeste de Desenvolvimento, realizado no dia 06 de novembro, em Fortaleza.  Estiveram presentes no evento, o presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato; a presidente da Abapa, Isabel da Cunha; e o presidente eleito da Abapa para o biênio 2015/16, Celestino Zanella.

Na ocasião, os presidentes da Aiba e da Abapa, além dos produtores Marcos Antônio Busato e Fabricio Pacheco, que também participaram do Fórum, se reuniram com o superintendente do BNB na Bahia, Jorge Antônio Bagdéve; o diretor de negócios do BNB, Paulo Ferraro; e o superintendente de Distribuição e Supervisão da Rede de Agências do BNB, Helton Chagas Mendes, para falar sobre o aumento da arrecadação para o Fundesis; agilidade na liberação das operações bancárias e limites de crédito separado para custeio, como o Empréstimo do Governo Federal (EGF), para que não retire limites de custeio já que a garantia é o próprio produto armazenado. Os produtores também reforçaram a necessidade de instalação de uma central de análise de crédito para a região do Cerrado para agilizar as operações.

Diante destas solicitações, o presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato, convidou o presidente do BNB, Nelson Antônio de Souza, para visitar, novamente, o Oeste da Bahia e avaliar a implantação das mudanças sugeridas.

A presidente da Abapa, Isabel da Cunha, ressaltou a importância da reunião. “Foi um evento de extrema importância. Com a apresentação dos estudos e análises feitas, pode-se compreender a dimensão do potencial de crescimento e desenvolvimento do Nordeste como um todo e também os investimento do BNB junto ao Agronegócio no Oeste da Bahia”, disse.

O Fórum – De acordo com o que foi apresentado no Fórum, na ultima década, o Nordeste tem apresentado uma taxa de crescimento superior à nacional, porém as desigualdades entre as regiões ainda é muito grande. Na área da educação, por exemplo, o ensino básico continua deficiente, embora tenham sido feitos importantes investimentos na educação superior com a instalação de várias universidades públicas e privadas. No setor de infraestrutura, a região possui estradas em péssimo estado e portos que precisam ser ampliados e equipados. Isso limita o crescimento industrial e agrícola do Nordeste e tem reflexo direto na qualidade de vida da população.

Merece destaque o esforço feito para a atração e instalação de empresas que trabalham com a produção de energia eólica. O Agronegócio praticado no Cerrado nordestino, com destaque para o Oeste da Bahia, onde a agricultura está impactando positivamente o PIB local e de todo o Nordeste.

O Fórum contou com a presença do secretário-executivo adjunto do Ministério da Fazenda, Dyogo Henrique de Oliveira; o presidente do BNB, Nelson Antônio de Souza; o ex-ministro e presidente do Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae), João Paulo Velloso; o chefe do departamento Regional Nordeste do BNDS, Paulo Ferraz Guimarães; a representante da CEPLAN, Tania Bacelar; e o presidente do BTG Pactual, André Esteves; além de outras autoridades.

Ascom Aiba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.