15 de dezembro de 2020

Prodeagro fará investimento de R$ 25 milhões no Oeste da Bahia

Valor será destinado às áreas de infraestrutura, fitossanidade e pesquisa

O Programa para o Desenvolvimento da Agropecuária (Prodeagro) anunciou um investimento recorde no Oeste da Bahia. Serão destinados, em 2021, R$ 25 milhões, para financiar projetos de controle fitossanitário de lavouras; de pesquisa e de pavimentação de corredores rodoviários. O valor é o maior já destinado pelo fundo criado há sete anos, com o intuito de fortalecer o setor produtivo. O montante foi aprovado, na última semana, em Assembleia do Conselho Gestor, composto pelo governo do Estado, representado pelas secretarias de Infraestrutura e Agricultura, e por entidades do agronegócio, como Aiba, Abapa e Fundação Bahia.

Das instituições de classe, apenas a Aiba apresentou projetos, por isso vai gerir toda a verba a ser aplicada na execução de sete projetos voltados para as áreas ambiental, de infraestrutura, fitossanitária, segurança e estudo do potencial hídrico da região. Todos têm a finalidade de promover o desenvolvimento social, ambiental e econômico do oeste baiano, através do fortalecimento da principal atividade desenvolvida na região: a agricultura.

O encontro, ocorrido em Salvador, foi conduzido pelo presidente da Abapa, Júlio Busato, e já contou com a participação dos futuros presidentes da Aiba e Abapa, Odacil Ranzi e Luiz Carlos Bergamaschi, respectivamente. Ao assumirem as associações, em janeiro de 2021, eles assumem também o comando do Prodeagro, na condição de presidente e secretário, nesta ordem.

Ranzi fez questão de destacar a importância da parceria público-privada. “Desde a sua criação, em 2013, o Programa tem gerado resultados para o Oeste da Bahia, beneficiando não só o segmento agrícola, mas toda a comunidade. Boa parte das estradas vicinais foram recuperadas com recursos do Prodeagro associados a doações voluntárias de alguns agricultores e à atuação da patrulha mecanizada da Abapa. Vale ressaltar que por elas trafegam o caminhão com a produção agrícola, mas também a ambulância e o ônibus escolar. Enfim, o que se vê é condições dignas para escoamento da safra e de pessoas”, pontuou.

O presidente da Abapa, Júlio Busato, definiu o Prodeagro como “importante programa de política agrícola do Estado da Bahia”.

Aproximação com o Governo – Aproveitando a passagem pela capital baiana, Ranzi otimizou a sua agenda e visitou outros órgãos do governo, estreitando a relação da Associação com o Estado. Na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), o futuro presidente da Aiba, que também preside a Bahia Farm Show, foi recebido pelo titular da pasta, o também secretário e vice-governador João Leão. Além de reiterar o convite para participar da feira internacional de tecnologia agrícola e de negócios, eles falaram sobre o Acordo de Cooperação Técnica (ACT) entre o Estado, Universidade Federal do Oeste da Bahia e a Aiba, na cidade de Barra, que está em andamento, com o objetivo de desenvolver aquela área.

“O ânimo do governo estadual em participar da Bahia Farm Show demonstra a força e a credibilidade que esse evento adquiriu ao longo do tempo. Nossa visita serviu também para tratarmos de meio ambiente e investimentos na infraestrutura da região. São áreas de grande interesse do agronegócio e da sociedade”, disse.

A comitiva participou, ainda, de uma reunião com o secretário de Meio Ambiente da Bahia, João Carlos Oliveira, e com a diretora geral do Inema, Márcia Telles, onde avançaram nas tratativas sobre o uso das águas do aquífero Urucuia e outros temas técnicos que vêm norteando o desenvolvimento da agricultura no oeste baiano.