Embrapa Territorial discute macrologística da agropecuária com técnicos do Governo

Publicado em: 09/02/2018 9:16:43

Uma comitiva do Governo Federal liderada pela Secretaria-Geral da Presidência da Republica  visitou, nesta segunda-feira, 5 de fevereiro, a Embrapa Territorial, em Campinas, SP, para conhecer o sistema de inteligência territorial estratégica da macrologística da agropecuária brasileira, desenvolvido pela Unidade. O grupo era composto por 12 pessoas, entre elas o secretário-executivo da Secretaria-Geral da Presidência da República, Joaquim Lima de Oliveira, o secretário especial do Programa de Parcerias e Investimentos da mesma Pasta, Adalberto de Vasconcelos, o secretário de Fomento e Parcerias do Ministério dos Transportes (MT) , Dino Antunes Dias Batista, o secretário de Política e Integração do MT, Herbert Drummond, e o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), José Carlos Medaglia Filho.

O sistema da macrologística foi demandado à Embrapa Territorial pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa)  e deve ser liberado ao acesso público no próximo mês. Ele reúne e organiza dados de produção dos principais produtos agropecuários brasileiros, relacionando-os às rodovias, ferrovias, hidrovias, portos e armazéns pelos quais passam para chegar tanto ao mercado interno quanto ao externo. “Não se trata de um estudo da macrologística, mas de um sistema capaz de gerar vários estudos”, ressalta o chefe-geral da Unidade, Evaristo de Miranda. Um dos primeiros resultados gerados com a ferramenta foi a delimitação das bacias logísticas da cadeia de grãos.

A equipe da comitiva encontrou convergências desse trabalho como os seus e destacou a profundidade dos dados reunidos pela Embrapa. Drummond, do Ministério dos Transportes, avaliou que as expectativas da equipe foram superadas e que um grande trabalho de integração pode ser feito. O presidente da EPL, Medaglia, afirmou que vê na Embrapa um parceiro preferencial. Criada no final de 2012, inicialmente para tratar apenas de transporte ferroviário de alta velocidade, a EPL ampliou seu escopo de atuação e, hoje, está à frente da elaboração do Plano Nacional de Logística. “Nossa pretensão é chegar no nível de reconhecimento da Embrapa”, afirmou o presidente da jovem estatal.

Atribuição de terras e logística

A Embrapa Territorial também apresentou à comitiva um panorama da atribuição, ocupação e uso de terras no Brasil. “Não dá para pensar a logística no País sem observar a atribuição de terras”, defendeu o chefe-geral da Unidade. O centro de pesquisa reúne informações, com imagens de satélite, de todas as unidades de conservação brasileiras. Eles revelam que mais de 30% do Brasil está destinado a elas e às terras indígenas; a vegetação nativa cobre 66,3% das terras. Oliveira, da Secretaria-Geral da Presidência da República, ressaltou como esses dados são estratégicos para o País.

Durante a visita, a comitiva conheceu ainda outros dois sistemas desenvolvidos pela Embrapa Territorial: o geoweb “Inclusão Produtiva no seu Município” (GeoSocial) e o sistema de monitoramento das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

 

Fonte: Embrapa