Comissão Paritária fecha Convenção Coletiva de Trabalho 2018/2019

Publicado em: 05/03/2018 16:18:43

SPRB reuniu instituições do agronegócio para negociar demandas trabalhistas do segmento.

O Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras (SPRB) reuniu na última segunda-feira (26), representantes de entidades do segmento rural para a conclusão da Convenção Coletiva do Trabalho 2018/2019.

Durante o ano de 2017 a Comissão Paritária – constituída pelas bancadas patronal e laboral, realizou várias reuniões com o apoio do SPRB, para viabilizar a negociação, cujo principal objetivo foi assegurar o reajuste salarial dos trabalhadores rurais abrangidos por essa Convenção.

Com data base para 1º de março, foi definido o piso salarial de R$ 1.071,20, com reajuste de 3,5% aos que recebem acima da categoria e desconto de eventuais reajustes concedidos espontaneamente pelo empregador no mesmo período. Ainda na reunião, foi constituída a Comissão de Conciliação Prévia Intersindical e a Câmara Arbitral, que serão formalizadas através de Convenção Coletiva Específica.

De acordo com o negociador do SPRB, David Schmidt, o relacionamento entre produtores e colaboradores do setor rural avança a cada ano. “Um dos nossos principais desafios nos últimos cinco anos foi à criação do banco de horas extras na Convenção de 2017. A partir do fechamento deste acordo avançamos e adquirimos mais credibilidade nas resoluções de questões trabalhistas do segmento e hoje estamos tratando não apenas do reajuste salarial, como também de outras demandas que requerem análise e viabilidade, para que possamos manter os postos de emprego e a geração de renda na região”, pontuou Schmidt.

Estiveram presentes representantes do Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães (SPRLEM), do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Sindicato dos Trabalhadores Assalariados Rurais, Confederação Nacional dos Trabalhadores Assalariados Rurais (CONTAR) e dos produtores e, representantes das fazendas da região oeste da Bahia.

Mais informações serão publicadas na Convenção Coletiva do Trabalho (CCT) e em notas explicativas emitidas pelos Sindicatos dos Produtores Rurais do Oeste da Bahia.

Ascom/SPRB